sábado, 26 de janeiro de 2013

Boa Tarde...Continuação do 2 capitulo do meu livro...


Em pouco tempo fui assaltada e... o que fazer?
Tinha que vir para casa todos os dias, pois tinha
minha filha pequena, era perigoso vir a noite para
casa e ser assaltada de novo.
Não podia dormir no emprego com minha filha,
então, mandei minha pequena para ficar um
tempo com meus pais, só até eu me ajeitar; saí daquele
emprego e fui para outro ser acompanhante
de idosa. Lá, eu morava no emprego, isso em
1997, recebia um salário de R$ 150,00 e depositava
o cheque direto na conta do meu pai, para meus
filhos. Aos sábados era minha folga, a senhora que
eu cuidava me dava o dinheiro da passagem para
eu ir pra casa da minha família.
Eu mandava todo meu salário para meus pais e
ninguém sabia.
Me arrumava e saía, esperava a hora dela dormir
e voltava na ponta dos pés. Ficava os meus
finais de semana trancada em meu quarto pra ela
não saber que eu não tinha ido pra casa dos meus
irmãos. Precisava economizar aquele dinheiro da
passagem para o meu cigarro. Isso durou algum
tempo, quando conheci outra senhora que morava
perto, conversamos e contei um pouco da minha
história.
Então, dona Lídia, era o nome dela, me disse
que estava sem faxineira e que eu poderia fazer
faxina na casa dela aos sábados, e que não contaria
a ninguém.


EU E MINHA FAMILIA, EU BB NO COLO DA MINHA MÃE A ÚNICA FOTO QUE EXISTE.

EU RECEBENDO O PRIMEIRO PEDAÇO DE BOLO DA MINHA PRINCESA EM SEU CASAMENTO, É UMA HONRA TER CASADO MINHA FILHA COMO MANDA O FIGURINO...