segunda-feira, 27 de maio de 2013

Bom dia...continuação do LIVRO...capitulo 11..."CAIXA DA VERDADE"


Caixa da verdade

Em uma das minhas redes sociais tem um aplicativo
chamado caixa da verdade, onde recebo
mensagens anônimas. Em uma manhã, recebi uma
mensagem de uma garota de 15 anos, na época.
Ela deixou uma mensagem assim:
Eu tenho 15 anos, sou garota de programa, tenho
dois filhos e estou grávida, você me pareceu uma pessoa
legal, teria algum problema em me adicionar por
eu ser uma garota de programa?
Isso me incomodou, chamou minha atenção, e
respondi:
Não tem nenhum problema querida, o que você
precisa de mim? Eu também fui mãe nova, só posso te
ajudar com minha experiência de vida, pode mandar
o seu link.
Vou chamá-la de Leila! Esta garota, então, me
adicionou e começou a contar sua história... amigos
leitores, esta é uma história surreal!
No começo da nossa conversa ela me perguntou
se eu poderia dar-lhe um conselho, eu perguntei
qual seria...
Então ela começou a falar:
Eu fui mãe com 11 anos e o pai da minha filha,
quando me envolvi, era casado, mas eu o amo e não
sei o que fazer para dizer pra ele que quero viver
com ele, porque minha filha sofre muito sem ter o pai
perto dela.
Então perguntei novamente a idade dela e se ele
ainda continuava casado, também reforcei a pergunta
com relação à primeira mensagem, que havia
me dito que tinha dois filhos e estava grávida.
Ela respondeu:
Tinha 15 anos, e ele, 29 anos e continuava casado,
e me esclareceu que tinha a menina de quatro
anos, um menino de quase três meses e que estava
grávida novamente do namorado da mãe dela.
Então disse a ela que ele não deixaria a esposa,
devido à profissão dela, onde ela já teria arrumado
mais dois filhos, além da filha, também aconselhei
que ela deveria se cuidar, tomar anticoncepcional
e também usar camisinha, para evitar, principalmente,
doenças ou coisas piores, disse-lhe que era
muito nova, tinha uma vida toda para viver.
A história desta garota mexeu muito comigo,
fiquei vários dias muito mal, triste, impressionada.
Meu Deus, o que posso fazer para ajudar esta menina?
Passei noites e noites em claro.
Quis continuar interagindo com ela, queria saber
mais... ela me contou coisas horríveis sobre a
mãe dela, esta menina se refere à mãe sem o mínimo
amor.
Sente ódio da mãe e a culpa por empurrá-la
para a prostituição, também se envolveu com o
namorado da mãe para se vingar. Então, comecei a
aconselhá-la a voltar a estudar, fazer cursos e pedi
que ela largasse aquela vida, que arrumasse alguém
que cuidasse dela e dos filhos dela... contei um
pouco da minha história.
Ela me disse que não gostava de estudar e que
ninguém iria assumir ela com três filhos, que só
queriam usá-la. Por incrível que pareça, isso também
aconteceu comigo.
Aconselhei que ela teria que dar o seu melhor
para os filhos, já que as crianças não tinham culpa
do que aconteceu. Disse que eu, pelo menos, sempre
quis uma vida melhor que a minha para meus
filhos, que sempre fiz das tripas, coração para cuidar
deles.
Comecei a sofrer ainda mais com a história de
Leila quando ela disse que não gostava dos filhos,
isso doeu muito, fiquei sem ação... sem saber o
que dizer.
Então perguntei quem cuidava dos filhos, ela
disse que cuidava porque era obrigada a cuidar.
Nem vou falar sobre o que ela fala da mãe porque
são palavras muito surreais, muitos palavrões
e xingamentos, isso me doeu muito...
Contou-me que a mãe estava oferecendo a irmã
dela de 10 anos para os homens, então aconselhei
que entrasse em contato com o pai, pedisse para
ele vir buscar as irmãs dela para que morassem com
ele, pedi que ela não deixasse acontecer a mesma
coisa com as irmãs dela.
Confesso que senti muita raiva da mãe dela,
procurei me aconselhar com amigas e clientes advogadas,
pastores, psicólogas e contei a história,
precisava ajudar aquela menina de alguma forma,
mas eu não sabia como, e continuei conversando
com ela até descobrir que, além de garota de programa,
era também viciada.
Eu me perguntava: de quem é a culpa? É só
uma criança cuidando de mais 2 crianças, esperando
uma terceira...
Esta menina é do Rio Grande do Norte, como
me informei, uma terra sem lei, onde as meninas
são aliciadas com dez anos de idade, que país é
este em que vivemos? Onde crianças são iniciadas
à prostituição, são vendidas ao invés de irem para
a escola, de fazerem cursos, até mesmo brincar,
isso é coisa de criança.
Com meus conselhos eu já consegui um milagre,
o pai foi buscar as irmãs dela para morar com
ele... Leila voltou a estudar, está fazendo cursos
profissionalizantes, isso para mim é importante.
Saber que, no pouco que eu posso, estou ajudando
esta menina a melhorar a vida dela, de alguma
forma, a única coisa que eu não posso fazer
é que ela deixe as drogas, isso me entristece muito,
eu também queria muito ensinar esta menina
a amar os filhos dela e tornar a vida deles melhor
que a dela, eu peço a Deus que cuide desta família,
para que posam ser felizes um dia.
Que estas crianças não cresçam traumatizadas,
que esta menina, Leila, encontre o caminho da
luz, assim como eu encontrei um dia. Desejo que
Leila sinta em seu coração o desejo de mudar, que
ela aprenda a amar seus filhos e viver somente para
eles, assim como eu fiz.
DELMA GUIMARÃES MINHA PREFÁCIADORA, TENHO MAIOR PRAZER EM TÊ-LA  FAZENDO PARTE DO MEU LIVRO.



Se houver alguém interessando no livro.
Favor entrar em contato comigo.
Nos fones:
019-9293-1146 claro
019-8245-5561 tim
ou via email

nana_190177@hotmail.com

OBS( Enviarei o livro já autografado)


Bjosss da NAH VERLINDO